Marcos Mariano

Marcos Mariano

Olá, sou Marcos Mariano, o criador do "Estoico Viver" e sou apaixonado pelo Estoicismo. Minha jornada na filosofia estoica começou com a busca por uma maneira de viver uma vida mais significativa, resiliente e virtuosa. Ao longo dos anos, mergulhei profundamente nos ensinamentos dos grandes filósofos estoicos, como Sêneca, Epicteto e Marco Aurélio, e encontrei inspiração e orientação valiosas para enfrentar os desafios da vida moderna.

As 4 Virtudes Cardeais no Estoicismo: Sabedoria, Coragem, Justiça e Moderação

As 4 Virtudes Cardeais no Estoicismo: Sabedoria, Coragem, Justiça e Moderação
O estoicismo, uma filosofia milenar, é fundamentado em quatro virtudes cardeais: sabedoria, coragem, justiça e moderação. Estas virtudes, proclamadas por renomados filósofos estoicos como Sêneca, Epicteto e Marco Aurélio, transcendem a mera teoria e oferecem um guia prático para uma vida ética e significativa. A sabedoria demanda discernimento entre o controlável e o incontrolável, a coragem inspira a resiliência diante da adversidade, a justiça encoraja o equilíbrio entre deveres e responsabilidades, enquanto a moderação promove o equilíbrio e a serenidade. Incorporar essas virtudes no cotidiano não apenas eleva o autoaperfeiçoamento, mas também molda uma existência mais plena e compassiva.

Meditação Estoica Praemeditatio Malorum

Meditação Estoica Praemeditatio Malorum
Este artigo detalha uma prática estoica denominada Praemeditatio Malorum, ou premeditação dos males, que consiste em visualizar antecipadamente potenciais adversidades ou obstáculos a fim de desenvolver resiliência emocional. Originada na filosofia estoica da Grécia Antiga, esta prática continua relevante hoje, encontrando aplicação nos negócios, na vida pessoal e em qualquer situação onde o preparo para o inesperado é necessário. Além de fortalecer nosso enfrentamento emocional, a Praemeditatio Malorum auxilia na redução do estresse e da ansiedade, e fomenta um aprofundado senso de gratidão pelo presente.

Sêneca e a Saúde Mental

Sêneca e a Saúde Mental
O artigo “Sêneca e a Saúde Mental” explora os ensinamentos do filósofo estoico Sêneca e sua relevância para a saúde mental. Discute a importância do autocontrole, a aceitação da mudança e a prática da gratidão, e como esses conceitos podem ser aplicados na vida diária para melhorar a saúde mental. O artigo enfatiza que cuidar da saúde mental é tão importante quanto cuidar da saúde física.

“365 Reflexões Estoicas” – 17 de dezembro: Virtude Além das Conquistas Externas segundo Marco Aurélio

“365 Reflexões Estoicas” – 17 de dezembro: Virtude Além das Conquistas Externas segundo Marco Aurélio
O texto explora a citação de Marco Aurélio, enfatizando a superioridade das virtudes internas sobre as habilidades externas. Ele destaca a importância de características como modéstia, compaixão e preparação diante das dificuldades, em contraste com habilidades externas notáveis, como ser um guerreiro habilidoso. Ao apresentar orientações práticas para aplicar esses ensinamentos no cotidiano, o artigo ressalta a priorização da ética, compaixão e resiliência, promovendo uma reflexão sobre a verdadeira essência da virtude e excelência moral. A reflexão de Marco Aurélio continua a inspirar uma abordagem mais centrada nas virtudes internas, valorizando a verdadeira excelência além das conquistas externas.

“365 Reflexões Estoicas” – 16 de dezembro: Prosperidade da Natureza Racional segundo Marco Aurélio

“365 Reflexões Estoicas” – 16 de dezembro: Prosperidade da Natureza Racional segundo Marco Aurélio
O artigo explora a citação de Marco Aurélio, destacando os princípios essenciais para o florescimento da natureza racional segundo a perspectiva estoica. A reflexão enfatiza a importância do discernimento, direcionamento altruístico dos impulsos, controle das emoções, e aceitação serena das circunstâncias da vida. Ao apresentar orientações práticas para aplicar esses ensinamentos na vida diária, o texto oferece insights valiosos para buscar sabedoria, serenidade e virtude. A citação de Marco Aurélio continua a inspirar uma abordagem mais equilibrada e ética diante das complexidades da existência, promovendo um estilo de vida alinhado com os princípios fundamentais do estoicismo.

“365 Reflexões Estoicas” – 15 de dezembro: A Sabedoria de Cleantes sobre o Envelhecimento

“365 Reflexões Estoicas” – 15 de dezembro: A Sabedoria de Cleantes sobre o Envelhecimento
O texto explora a citação de Cleantes, um estoico notável, oferecendo uma perspectiva profunda sobre o envelhecimento e a sabedoria estoica. Através da reflexão de Cleantes sobre sua velhice, revela-se a importância do contentamento presente, combinado com o reconhecimento da passagem do tempo. O artigo não apenas contextualiza a citação e explora os ensinamentos estoicos sobre a velhice, mas também oferece orientações práticas sobre como aplicar esses princípios na vida cotidiana. Destacando a importância da gratidão, aceitação e busca contínua por sabedoria, a reflexão de Cleantes inspira uma abordagem mais serena e resiliente diante das adversidades da existência.

Carta 12: Sobre a Velhice

Carta 12: Sobre a Velhice
A Carta 12 de Sêneca a Lucílio, “Sobre a Velhice”, é uma reflexão sobre a inevitabilidade da velhice e a passagem do tempo. Sêneca argumenta que, embora a velhice possa trazer sinais de decadência, ela também pode ser uma época de prazer e satisfação se soubermos como aproveitá-la. Ele encoraja a aceitação da morte e a apreciação de cada dia.

Carta 11: Sobre o rubor da modéstia

Carta 11: Sobre o rubor da modéstia
A Carta 11 de Sêneca a Lucílio, intitulada “Sobre o rubor da modéstia”, é uma reflexão sobre a natureza humana, a sabedoria e a modéstia. Sêneca explora a ideia de que certas características físicas, como o rubor, são inerentes e não podem ser completamente superadas, mesmo com a sabedoria. Ele conclui a carta com um conselho útil e saudável sobre a importância de ter um modelo de caráter e comportamento.